21.4.20

Honda disponibiliza veículos e camas adaptados para combate à COVID-19


Como parte das ações de suporte à prevenção do novo coronavírus, a Honda iniciou uma ação de oferta de veículos adaptados para o transporte seguro de pessoas infetadas no Japão.

A marca comunicou que já remodelou 50 unidades das suas monovolumes Odyssey (JDM) e StepWGN para efetuarem o transporte de doentes com sintomas leves ou assintomáticos para hospitais e locais de quarentena, no entanto, a fabricante frisa que estes veículos não são ambulâncias nem podem ser utilizados como tal.
As primeiras entregas foram realizadas nas suas instalações, nas regiões de Minato e Shibuya, em Tóquio. A Honda planeia estender este empréstimo a outras regiões do país, dando prioridade a áreas onde se verifique o maior número de infeções, como a área metropolitana da capital do Japão.

A adaptação dos modelos consiste na separação e selagem da parte traseira dos veículos, criando dentro do habitáculo duas áreas independentes e estaques entre elas, dividindo a zona do condutor e do pendura da zona dos passageiros traseiros. A zona frontal da primeira fila de bancos é mais pressurizada do que a traseira, impedindo que o fluxo de ar da zona dos doentes entre na área do condutor. Assim, através da diferença de pressões, previne-se o contágio de infeções por micro gotículas.


Estes veículos estão atualmente a ser modificados na fábrica japonesa de Sayama, com previsão de expansão a outras fábricas no Japão à medida que a necessidade ou o número de municípios aumente.

Para além destas iniciativas, dada a elevada procura das proteções de rosto por parte do pessoal médico, a Honda planeia começar a produzir este "escudo" facial antes do fim de maio e disponibilizá-las de forma gratuita às instituições de saúde. As proteções serão fabricadas nos centros da fabricante em Tochigi e Suzuka.

Outras iniciativas da Honda no suporte à prevenção da COVID-19 pelo mundo englobam: a doação de mais de 200 mil produtos a pessoal médico norte-americano, desde luvas a máscaras N95 passando por respiradores semi-máscara e outros tipos de produtos de proteção; a doação de 1 milhão de dólares para atender às necessidades imediatas das comunidades nos EUA, Canadá e México, proporcionando aos mais vulneráveis o acesso a alimentos; a criação de um fundo extra através de um Programa de Presentes Especiais COVID-19 que, permitindo aos seus trabalhadores norte-americanos fazerem doações em dinheiro para programas de alimentos nas suas comunidades locais, irá corresponder mil dólares por cada trabalhador individual que faça uma doação, para além da doação de 1 milhão de dólares.


A fabricante nipónica continua também a explorar a possibilidade de apoiar na produção de ventiladores e outros equipamentos. Exemplo disso é a iniciativa da marca na Tailândia em criar um fundo no valor de 40 milhões de bates (aprox. 1 milhão e 136 mil euros) que, com a colaboração do hospital universitário no controlo da qualidade, irá suportar o fabrico pela Honda de 100 camas de pressão negativa compactas para a transferência de doentes COVID-19. Estas serão equipadas com filtro HEPA ajustado para a filtragem de 99,9% de partículas do tamanho de 0,3 microns, botija de oxigénio e manterão uma pressão interna de -20 kPa. As camas que serão mais baratas do que as importadas encontram-se na fase de testes médicos e serão entregues a 90 hospitais do país asiático no início de maio.
Após a emergência da atual pandemia ter terminado, estas camas poderão ser utilizadas em pacientes que sofram de tuberculose ou de outras dificuldades respiratórias.


Adicionalmente, a Honda tailandesa irá também entregar 10 motociclos do modelo CBR250R transformados em veículos médicos de resposta imediata, assim como 10 unidades da monovolume Step Wagon convertidas em ambulâncias e desenvolvidas em parceria com o Instituto de Emergência Médica nacional.





Fonte: Honda
Back To Top