23.1.20

Honda Jazz 2020, a filosofia do novo design


Para revolucionar a essência da nova geração do seu citadino compacto, a Honda concentrou-se numa nova filosofia de design, a noção japonesa 'Yoo no bi', que reconhece a beleza existente nos objetos do dia-a-dia que foram melhorados ao longo do tempo, tornando-os ainda mais bonitos e ergonomicamente satisfatórios para o seu uso específico.

O exterior
A evolução do design contemporâneo introduz no novo Honda Jazz a beleza da simplicidade de suaves contornos à sua forma intemporal, definindo a frente curta, a longa linha do tejadilho e o estilo monovolume, formas que sempre caracterizaram o citadino e que são hoje instantaneamente reconhecidas com a sua "imagem de marca". Como resultado, o Jazz entra numa nova geração com um novo apelo emocional e níveis de conforto e praticabilidade líderes na sua classe.

"Desenvolvemos este carro como uma entidade que tem o poder de enriquecer as vidas diárias daqueles que o usam", explica o líder de projetos grandes, Takeki Tanaka.

O tratamento excecionalmente suave de todas as diferentes superfícies exteriores e a elegante frente são a chave para atingir um equilíbrio visual sofisticado e sem linhas marcadas, como é o caso da combinação dos pilares C com os farolins.
Para os designers, criar as proporções visuais corretas foi fundamental para criar um estilo harmonioso certo, dentro e fora. A altura geral foi reduzida que, combinada com uma porta de bagageira inclinada, cria uma carroçaria de visual mais compacto e equilibrado, e uma postura mais firme.

"Eu queria criar um carro que fosse um "companheiro gentil" para o seu proprietário, ao mesmo tempo que maximiza a sua usabilidade. Fiz isto através da redução de características desnecessárias e simplificando as linhas exteriores, dando ao carro uma aparência amigável e moderna, completada por um interior confortável e prático", justifica Baek Jongkuk, designer do novo Honda Jazz.


Elegantes melhoramentos visuais, incluindo um spoiler traseiro redefinido e um leve conjunto visualmente premium, mantêm o perfil bem equilibrado do Jazz e completam a sua forma dinâmica. Embora aparentando serem largos, as jantes e os seus raios foram desenhados para serem o mais finos possíveis, complementando a forma dinâmica do citadino. Mesmo as rodas de ferro conseguiram uma aparência semelhante às de liga-leve premium, dando elegância ao equilibrado perfil lateral.

Para alargar a apelação do modelo a quem tem um estilo de vida mais ativo, a variante Crosstar apresenta um estilo mais robusto de proporções direcionadas aos SUV. A presença mais marcante do Jazz Crosstar é dada pelo design arrojado da grelha frontal, acabamentos em preto, adição de soleiras, barras no tejadilho e jantes exclusivas que criam uma sensação de estabilidade e aumentam o visual robusto no seu todo.

Para incorporar o novo sistema híbrido de dois motores, que será incluído de série pela primeira vez, foi necessário adaptar novas e avançadas tecnologias estruturais, enquanto se mantinham os níveis de espaço e conforto. Os pilares A ultra-finos, que realizam o arco contínuo do capô até ao pára-choques traseiro, incorporam várias tecnologias inéditas que desviam as forças de impactos para o pilar atrás. Esta inovação, desenvolvida em conjunto com os designers dos interiores e exteriores, permitiram que a frente fosse encurtada e o habitáculo movido para a frente, permitindo a maximização do espaço interior.
Os amplos pilares A e o design dos espelhos retrovisores também contribuem para minimizar o barulho e a resistência aerodinâmica e melhorar a eficiência.


O interior
A filosofia 'Yoo no bi' extende-se ao interior limpo e minimalista, à praticabilidade, usabilidade e funcionalidade do habitáculo simples e ergonómico. Foram aplicados materiais duráveis tais como tecidos hidro-repelentes e materiais contemporâneos e suaves ao toque no tablier e restante habitáculo.

No organizado tablier, encontramos um estreito painel de instrumentos que o ocupa horizontalmente sem criar o efeito de viseira que restringiria o campo de visão. Centrando-se na usabilidade, todas as funcionalidades e controlos, bem como o ecrã tátil HMI de 9" colocado na consola central e o painel de instrumentos TFT de 7" (equipamento de série), são simples e fáceis de visualizar e utilizar, contribuindo para uma experiência de condução sem stress.

Para além disto, o largo e plano apoio de braço central está alinhado com os apoios de braço das portas, aumentando os níveis de conforto e refinando o ambiente, trazendo o interior do novo Jazz para patamares de carros de segmentos superiores.
Os ocupantes da frente do citadino também beneficiam das novíssimas estruturas estabilizadoras dos bancos que melhoram o suporte lombar e o conforto geral. O exclusivo volante de dois raios foi desenhado para enfatizar a amplitude do espaço interior, com o ajustamento do ângulo e do alcance deste a ser revisto para aumentar o conforto e adaptabilidade a todos os condutores.
Atrás, o espaço líder de classe dos bancos e o aumento da espessura do enchimento destes dão aos ocupantes adultos um maior conforto.


Com a espessura dos pilares A reduzida a metade, os designers da nova geração do Jazz conseguiram aumentar a sensação de arejamento no interior do habitáculo para todos os ocupantes. Uma abundante iluminação natural entra pelo pára-brisas panorâmico e pelos vidros laterais frontais junto aos pilares A, providenciando uma visão ampla e desobstruída para o exterior ao condutor e pendura.

O novo Jazz continua a garantir o piso plano para integração dos tradicionais "bancos mágicos", adicionando agora uma abertura de acesso à bagageira mais ampla e um novo piso plano sem "degrau", tornando o carregamento e descarregamento mais fácil do que nunca.

Lançamento
A nova geração do Jazz, com motorização híbrida, estará disponível na Europa a partir do Verão deste ano. Os preços serão anunciados mais perto dessa data.



Fonte: Honda
Back To Top