23.4.15

Honda revela mais detalhes técnicos sobre o novo NSX

Antecipando a data de lançamento da tão aguardada nova geração do NSX, os engenheiros encarregados do seu desenvolvimento revelaram novos pormenores técnicos do super-desportivo no Congresso Mundial SAE 2015.
Ted Klaus, engenheiro-chefe e responsável pelo processo de desenvolvimento do novo NSX, apresentou os engenheiros responsáveis pelas áreas de estrutura e carroçaria, motorização e desempenho dinâmico que revelaram os detalhes técnicos mais relevantes e inovadores nestas áreas.

Carroçaria multi-material
No centro da missão do NSX, para produzir valores nunca antes vistos num super-desportivo, está uma moldura espacial multi-material em alumínio. Esta inovadora moldura espacial representa o salto para a próxima geração em desenho estrutural proporcionada por tecnologia líder exclusiva da Honda. Baseada em dados internos, a carroçaria multi-material do novo NSX é a mais rígida na sua competitiva classe.
Enquanto a estrutura 100% alumínio do NSX original estava muito à frente do seu tempo, a utilização deste material e de aço de alta resistência nas carroçarias tem vindo a ser utilizada até ao limite no desenho de super-desportivos.

"No desenvolvimento do novo NSX, tudo o que pudesse oferecer uma incrível rigidez e um desenho leve foi considerado", afirmou Shawn Tarr, engenheiro e responsável pelo desenvolvimento da carroçaria. "Considerámos uma carroçaria monobloco toda em alumínio, um monocoque em fibra de carbono e uma moldura espacial multi-material porque, desta forma, o novo NSX consegue oferecer as capacidades de um peso mais baixo, a melhor rigidez, precisão e energia híbrida produzida."

Primeira aplicação do mundo da moldagem por ablação
O NSX anuncia a primeira aplicação da tecnologia de moldagem por ablação na indústria automóvel. A moldagem por ablação combina o método tradicional de moldagem com as técnicas de arrefecimento rápido, dando ao desenho a flexibilidade e a rigidez da moldagem com as características de absorção de energia e ductilidade do material extrudado.
O processo de ablação permite que os moldes ultra-rígidos sejam posicionados nas zonas de esmagamento funcionando como grandes pontos de junção em alumínio. Extrusões em alumínio são depois inseridas em encaixes nas junções moldadas por ablação, que actuarão como fixações para a moldura espacial durante a soldagem.
Os moldes por ablação também permitem que moldes de alumínio tradicionais sejam usados em pontos estratégicos na moldura e actuem como pontos de montagem principais para a suspensão e componentes do motor.

Nova técnica de construção do pilar A
Para além da primeira aplicação mundial da tecnologia de moldagem por ablação, o NSX integra um novo pilar A de aço de alta resistência desenhado tridimensionalmente que proporciona uma nova geração de rigidez e tolerâncias precisas na especificação da sua forma.
A anterior geração tinha um pilar A fino que proporcionava uma boa visibilidade para o exterior. A reflexão desta herança nos requisitos da rigidez moderna e desempenho de esmagamento do tejadilho exigiu este novo método de produção mais resistente.
A moldura espacial em alumínio é complementada com aço de alta resistência trabalhado com precisão e ancorado a um piso em fibra de carbono, produzindo juntos um alto desempenho da carroçaria.

Gestão total do fluxo de ar
Para ir ao encontro das ambiciosas metas de desempenho e design exótico do novo NSX, a equipa de desenvolvimento teve de repensar totalmente a engenharia térmica e aerodinâmica, para que a máxima energia fosse extraída do fluxo de ar que passa à volta e pelo NSX com a máxima eficiência.
O novo NSX emprega 10 permutadores de calor ventilados responsáveis pelo arrefecimento da unidade motora frontal (TMU), do motor V6 de duplo turbo, do motor eléctrico de tracção traseira e da transmissão dupla de 9 velocidades (DCT).
O arrefecimento do novo motor V6 de 3.5 litros é feito por 3 radiadores: um central e dois laterais para conseguir o máximo volume de fluxo de ar e eficiência. A inclinação de 25º do radiador central permite uma configuração optimizada utilizando da melhor forma a pressão inerente enquanto mantém o rigoroso baixo nível do centro de gravidade.
Os refrigeradores do compressor e da unidade de direcção assistida (PDU) estão eficientemente colocados na frente do radiador do motor central.
A TMU é refrigerada passivamente através do uso estratégico do ar proveniente da zona em frente ao motor e por um permutador de calor montado na frente do sub-radiador do motor direito.
A transmissão DCT é refrigerada por 2 permutadores de calor, um montado na frente do sub-radiador do motor esquerdo e o outro no compartimento do motor.
Por fim, os twin-intercoolers localizados nas entradas de ar laterais são usados para arrefecer o fluxo de ar admitido por aqui.

Quanto à aerodinâmica, o NSX consegue um equilíbrio aerodinâmico topo de classe e uma downforce de superdesportivo sem a utilização de métodos activos.
Seis vórtices fluem pela traseira do NSX criando a maior força descendente através da "porta" traseira.
Um importante vórtice que flui por debaixo do carro e sai meticulosamente pelo baixo difusor traseiro ajuda a ancorar o NSX à estrada. Invulgarmente, os difusores não são paralelos entre eles, sendo mais estreitos à frente e mais largos na traseira do carro. Este desenho cria uma baixa pressão e maximiza o efeito de downforce.

Sport Hybrid All-Wheel Drive
O novo sistema híbrido desportivo SH-AWD representa um sistema injectado com mais energia eléctrica e que gere mais combustão interna de potência do que qualquer outro sistema criado pela marca até à data.
O controlo da condução é levado ao extremo no NSX, onde a força dos motores eléctricos, que proporcionam uma aceleração sem tempo de atraso, permitem ao carro oferecer uma potência dinâmica mesmo a velocidades baixas.
Utilizando software de engenharia computorizada (CAE), os técnicos criaram uma suspensão frontal de duplo baixo braço (double-wishbone) que dissocia a potência da unidade TMU da experiência do condutor ao volante, proporcionando uma condução desportiva e um manuseamento preciso dado pela vectorização exacta da TMU.

Unidade SH-AWD
No cerne do novo sistema híbrido está um novo motor twin-turbo V6, montado longitudinalmente, acompanhado da nova transmissão de 9 velocidades DCT com um motor eléctrico que aplica a sua potência directamente à cambota para uma maior e imediata entrega da potência às rodas traseiras.
O ângulo em V de 75º e o o desenho do cárter optimizam a rigidez do motor e permite a este e aos seus componentes um posicionamento extremamente baixo no chassis, resultando no centro de gravidade mais baixo da sua classe.
O desenho do cárter também ajuda a maximizar a performance do veículo em condições de forças G laterais altas.
O motor eléctrico da direcção assistida traseira aplica a sua potência directamente na cambota.
Por fim, os desenhos dos veios principal, secundário, contraveio e de saída da transmissão DCT maximizam o desempenho desportivo através de uma configuração que baixa o peso e ajuda a centrar a massa junto do condutor.

Fonte: Honda

Back To Top