4.7.13

Honda e GM colaboram na produção de células de hidrógenio

A Honda Motor Co. e a General Motors anunciaram, esta terça-feira, que irão colaborar a longo prazo no desenvolvimento de tecnologia da próxima geração de células de combustível de hidrogénio e respetivo armazenamento, tendo como prazo o ano de 2020 e objetivo a viabilização do sistema num mercado global.

No âmbito de libertar os consumidores da dependência dos combustíveis fósseis, ambas as construtoras planeiam trabalhar em conjunto no progresso das infraestruturas de reabastecimento, tornando este tipo de combustível viável a longo prazo e melhor aceite pelos consumidores.
A GM e a Honda nunca pararam de trabalhar no desenvolvimento deste tipo de tecnologia, ambas detêm mais de 1.200 patentes (registadas entre 2002 e 2012), sendo as duas líderes na tecnologia de células de combustível.

O programa da GM, lançado em 2007, conta com uma frota de 119 veículos a hidrogénio e acumulou até agora quase 5 milhões de km's de condução real (excluindo testes).
A Honda iniciou o seu em 2002, com o aluguer de 85 unidades do FCX nos EUA e Japão, incluindo o FCX Clarity (sucessor do FCX). A partir destes veículos, alugados por consumidores domésticos nos EUA, foram recolhidos dados sobre o uso real no dia a dia dos veículos a células de combustível.
Para além dos benefícios ambientais do uso deste tipo de combustível, os estes veículos podem funcionar a hidrogénio renovável a partir de fontes como o vento ou biomassa, terem uma autonomia de cerca de 500 kms, e reabastecerem em apenas 3 minutos. Esta tecnologia de propulsão pode ser aplicada em qualquer veículo, independentemente do seu tamanho.
A Honda planeia lançar o sucessor do FCX Clarity no Japão e EUA em 2015, e de seguida na Europa.
Atualmente, o FCX Clarity é alugado na Califórnia por 600 dólares por mês. O objetivo da Honda é tornar esta tecnologia mais corrente, de forma a que os veículos a hidrogénio se tornem mais acessíveis ao normal consumidor.

 

Tanto a GM como Honda estão a suportar os custos da expansão da rede de abastecimento nos EUA, e a implementação das infraestruturas para esta rede estão também a ser iniciadas no Japão e Europa.
Em Janeiro, a Ford, Daimler e Nissan anunciaram uma parceria para trabalharem nesta mesma tecnologia. A Toyota prepara-se para lançar o seu carro de células de combustível em 2015, e a Hyundai iniciou este mês a distribuição dos seus veículos. O governo dos EUA (Departamento de Energia) iniciou um plano chamado de H2USA que visa dar apoio a este tipo de tecnologia e veículos.
Com a escalada dos preços dos combustíveis fósseis, a pouco prática tecnologia elétrica (a qual também começa a ser penalizada nos custos, pelo menos em Portugal), o mexer do interesse das marcas neste tipo de combustível, e o suporte dos governos mundiais pode mesmo resultar em que o hidrogénio se torne, num futuro próximo, numa alternativa aos tradicionais combustíveis.
Back To Top